Água

A utilização da água, seja para uso geral ou consumo humano, é regulada por legislação específica e monitorada por órgãos estaduais e municipais. O objetivo final é garantir a qualidade e o controle da poluição, visando o respeito ao meio ambiente, ao usuário e à perenidade do uso da fonte.

O Bachema possui a acreditação NBR ISO/IEC 17025 e a capacidade técnica para a realização de serviços de amostragem e análises ambientais de águas doces, salinas e salobras. A atuação principal do laboratório é na análise da qualidade das águas doces – subterrâneas e superficiais, oferecendo um escopo completo de análises físico-químicas, tais como:

  • VOC – compostos orgânicos voláteis;
  • SVOC – compostos orgânicos semivoláteis;
  • TPH – hidrocarbonetos totais de petróleo;
  • PAH – hidrocarbonetos policíclicos aromáticos;
  • PCB – bifenilas policloradas;
  • pesticidas organoclorados e fosforados;
  • metais pesados;
  • sais e ânions;
  • pH, entre outros.

Atendendo integralmente às legislações vigentes, o Bachema oferece a seus clientes os resultados mais confiáveis de análise de água para as seguintes matrizes: 

Águas subterrâneas

O Bachema realiza análises de águas subterrâneas provenientes de poços artesianos (tubulares profundos ou não) e poços de monitoramento, com o objetivo de garantir a proteção dos aquíferos durante toda a vida útil do poço.

O poço artesiano deve ter uma avaliação frequente da qualidade das águas subterrâneas, sendo que as legislações a serem cumpridas ao longo da vida útil do poço são:

  • Portaria DAEE no 717, de 12/12/1996, relativa à Outorga de Direito de Uso dos Recursos Hídricos, ou seja, na construção do poço – o relatório técnico para a obtenção da outorga de perfuração e funcionamento do poço deve incluir análises físico-químicas e microbiológicas da água;
  • DD no 256/2016/E, de 22/09/2016, da CETESB – Valores Orientadores para Solo e Água Subterrânea no Estado de São Paulo;
  • Resolução CONAMA no 396, de 03/04/2008 – dispõe sobre a classificação e as diretrizes ambientais para o enquadramento, a prevenção e o controle da poluição das águas subterrâneas;
  • Portaria de Consolidação MS-GM no 5 (antiga portaria 2914) – dispõe sobre os procedimentos de controle e vigilância da qualidade da água de poços artesianos para consumo humano e seu padrão de potabilidade.
  • Resolução CONAMA nº 420, de 28/12/2009 – dispõe sobre critérios e concentrações de substâncias químicas que fornecem orientação sobre a qualidade e as alterações do solo e da água subterrânea.

Águas superficiais

São águas provenientes de rios, riachos, lagoas, lagos e córregos, tecnicamente chamados de corpos de água. A Agência Nacional das Águas (ANA) classifica os corpos de água conforme a meta de qualidade e a utilização pretendida.

O Bachema realiza análises de águas superficiais de acordo com as seguintes legislações:

  • Resolução CONAMA no 357, de 17/03/2005 – dispõe sobre a classificação e as diretrizes ambientais para o enquadramento dos corpos de água superficiais e as condições e padrões de lançamento de efluentes;
  • Resolução CONAMA no 430, de 13/05/2011 – dispõe sobre condições, parâmetros, padrões e diretrizes para a gestão do lançamento de efluentes em corpos de água receptores.

Dependendo da utilização da água (ex.: consumo humano), a atividade usuária deve seguir também as legislações pertinentes.

Água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade

É obrigatória a análise de água potável destinada à ingestão, preparação e produção de alimentos e higiene pessoal, independentemente de sua origem.

O Bachema realiza análise de água para consumo humano de acordo com as legislações que controlam a potabilidade da água, tais como:

  • Portaria de Consolidação MS-GM no 5 (antiga portaria 2914) – dispõe sobre os procedimentos de controle e vigilância da qualidade da água de poços artesianos para consumo humano e seu padrão de potabilidade;
  • Resolução SS 65, de 12/04/2005 – estabelece os procedimentos e as responsabilidades relativos ao controle e à vigilância da qualidade da água para o consumo humano no Estado de São Paulo e dá outras providências.

Amostragem de águas

O Bachema oferece também serviços de amostragem de água, reforçando a credibilidade e a qualidade de tais serviços, desde a coleta até a entrega dos resultados analíticos. As metodologias de análise são acreditadas pela CGCRE (Coordenação Geral de Acreditação), conforme os requisitos da norma ABNT NBR ISO/IEC nº 17025, para:

  • águas superficiais;
  • água para consumo humano;
  • minas e poços artesianos;
  • águas subterrâneas.

 


<< voltar